Consed: Secretário Walter Pinheiro critica o corte de recursos federais para a Educação

 

 

O secretário da Educação do Estado da Bahia, Walter Pinheiro, criticou o Governo Federal pelo corte de recursos para a Educação, durante participação na reunião ordinária do Conselho Nacional de Secretários da Educação (Consed), nesta quinta-feira (17), em Belo Horizonte-MG. A redução dos recursos impacta em todos os níveis da Educação Básica nos estados e municípios, comprometendo a execução e continuidade de programas estruturantes, como a alfabetização de crianças na idade certa, de jovens e adultos.
Pinheiro criticou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 55/2016), conhecida como PEC do Teto, que limita os gastos públicos pelos próximos 20 anos. “Fiz um estudo mostrando que se fosse aplicar há dez anos atrás essa regra que está valendo a partir de agora, já teria sido retirado da Educação mais de R$ 40 bilhões de reais do seu investimento. É preciso entender que Educação e Saúde são áreas que precisam ser olhadas sempre como um investimento e não como um gasto. Em particular na Educação, o controle de gastos terminou nos punindo duramente”, disse.
Um dos principais impactos do corte de recursos pode ser observado na alfabetização. Na Bahia, a meta da Secretaria da Educação era atender 100 mil jovens acima de 15 anos, adultos e idosos pelo programa Todos Pela Alfabetização, em 2017, porém, com o contingenciamento dos recursos federais, esta meta foi reduzida para atender apenas 15 mil alfabetizandos. “Houve um corte drástico na verba destinada à alfabetização no país. Nós já avançamos bastante na Bahia alfabetizando mais de um milhão e quinhentos mil baianos, a partir de 2007, mas ainda existe um déficit histórico de analfabetismo. Portanto, é fundamental que a gente continue investindo na alfabetização de jovens e adultos, associado à uma intervenção na chamada alfabetização na idade certa”, revelou.
 http://institucional.educacao.ba.gov.br/node/26023

XIV Gincana de Leitura do CEEP – Professora Felicidade de Jesus Magalhães

20170816_094318 20170816_094406 20170816_094929 20170816_095324 20170816_095746 20170816_095805 20170816_095849 20170816_100634 20170816_100925 20170816_100927 20170816_101535 20170816_101808 20170816_102246 20170816_102252 20170816_102801 20170816_103304 20170816_104520 20170816_105931 20170816_110833 20170816_111215 IMG-20170816-WA0095 IMG-20170816-WA0100 IMG-20170816-WA0101 IMG-20170816-WA0104

Aconteceu ontem dia 16 de agosto, no CEEP – Professora Felicidade de Jesus Magalhães, a terceira tarefa da XIV Gincana de Literatura, um projeto da Professora /Doutora  Denise Dias de Carvalho Souza, que tem como objetivo, proporcionar aos alunos o contato com diversos gêneros de tipologias textuais, aprimorando as competências de ler e produzir textos, além de propiciar a esses alunos, uma vivência prazerosa com os livros, visto que a leitura é socializada através de atividades que se transformam em tarefas, envolvendo modalidades artísticas, que procuram atender as aptidões de cada subgrupo de equipe.

Esse projeto é interdisciplinar, conta com a parceria de professores das áreas de linguagem, códigos e suas tecnologias e também na área de ciências humanas, valando salientar que os pais são parceiros do projeto.

Ontem houve uma  homenageada as manifestações artísticas, a dança a música, o canto a contação de histórias, o teatro e a literatura , que faz parte do evento como um todo.

O evento contou com a participação especial de convidados , o professor de Dança Ozias, das crianças do Curso Livre de Tearo Infantil Marya Karolina, Allana e Ubirajara Filho e do Diretor de Teatro e professor do Estado Jacimário Silva.

 

 

Estado amplia acesso à bolsa permanência para professores prestes a se aposentar.

Os professores que possuem os requisitos para a aposentaria, mas que desejam permanecer em atividade, podem requerer, a qualquer tempo, o benefício da Bolsa de Estímulo à Permanência em Atividade de Classe, implementada pela Lei n° 13.595/2016. A medida é baseada em portaria publicada pela Secretaria da Educação, no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (16). Aqueles que optarem pela bolsa e decidirem continuar lecionando recebem valores de R$ 800, para carga horária de 20h, e de R$ 1.600, para 40 horas. A vigência do recebimento da bolsa é a partir da data da publicação do ato de concessão.

“A Bolsa de Estímulo à Permanência em Atividade de Classe é uma iniciativa que reflete os esforços empreendidos pelo Governo do Estado para melhorar a educação pública. Afinal, estamos tratando de professores com larga experiência, profissionais que dedicaram suas vidas à escola e que, portanto, podem optar em continuar contribuindo com a educação e com a formação dos nossos estudantes”, comentou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

Dentre os requisitos para ser beneficiado, o professor precisa ter completado as exigências para a aposentadoria voluntária nos termos da Lei nº 11.357/2009; estar lotado em uma unidade escolar e ter optado por permanecer em efetiva regência de classe. A Bolsa de Estímulo à Permanência será paga pela Secretaria da Educação do Estado mensalmente e, exclusivamente, durante o ano letivo, e serão levadas em consideração áreas do conhecimento em que haja carência de docentes na rede estadual.

Os professores poderão dar entrada na solicitação do benefício se dirigindo ao SAC Educação, em Salvador e Feira de Santana, ou no Núcleo Territorial de Educação (NTE) vinculado à sua escola. Na etapa seguinte, o setor de Recursos Humanos da Secretaria da Educação apreciará os pedidos para a publicação dos contemplados, por meio do Diário Oficial do Estado.